Começando a tomar forma

foodtruck

A vaquinha já está no ar, vamos colocar esse projeto pra rodar. Clique na imagem acima para colaborar.

Anúncios

Chutney

10384016_10152672337044183_3123419243763677639_nO chutney é um molho de origem indiana, feito à base de especiarias com frutas ou legumes. Com sabor agridoce e apimentado, serve como acompanhamento de carnes, sanduíches e saladas.

Chutney de uva

Ingredientes: 

– 1 xícara de uvas verdes cortadas ao meio e sem sementes

– 1 xícara de uvas roxas cortadas ao meio e sem sementes

– 1 colher de sopa de óleo

– 1 pimenta dedo de moça fatiada

– 1 colher de chá de cominho em grãos

– 1 colher de chá de semente de mostarda

– 1 colher de chá de coentro em grãos

– 1 canela em pau

– 1 colher de chá de gengibre ralado

– raspas de limão

– 1/3 de xícara de açúcar

– 2 colheres de suco de limão

– 1/2 colher de chá de sal

– 1 xícara de água

Preparo:

Aqueça o óleo e adicione as especiarias. Mexa sempre em fogo baixo para evitar que queimem. Adicione a pimenta e o gengibre. Por último adicione as uvas, as raspas de limão, o suco, o açúcar, o sal e a água.

Deixe a mistura ferver, mexendo de vez em quando, até reduzir o líquido e engrossar.

O chutney de uva acompanha muito bem a carne suína.

 

Velouté

veloutéO velouté é um molho da cozinha francesa parecido com o béchamel, com a diferença que no lugar do leite, entram os caldos.

O roux, formado de manteiga e farinha, juntamente com os fundos claros de peixe, frango temperados com pimenta do reino e sal produzem os veloutés mais tradicionais. É frequentemente servido acompanhando preparos de aves, frutos do mar e pescados.

O velouté pode ser usado como base para outros molhos como o allemande (adicionando à mistura suco de limão, gema de ovos e creme), o molho suprème (adicionando cogumelos e creme ao caldo de galinha) e o molho Bercy (adicionando cebolas chalotas e vinho branco ao velouté de peixe).

Fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Velouté

Mirepoix

mirepoixMirepoix é uma mistura de vegetais típica da culinária da França. Os ingredientes tradicionais são a cebola, o aipo e a cenoura e, por vezes, presunto ou toucinho, todos normalmente cortados em pequenos pedaços e salteados em manteiga no início duma preparação, ou cozidos com outros ingredientes para fazer um caldo. Para fazer um fundo escuro, é costume caramelizar o mirepoix antes de o misturar com o caldo.

Existem ainda duas variantes principais de mirepoix na cozinha francesa:

  1. Mirepoix au maigre”, apenas de vegetais, ou seja, para usar nos dias “magros” de acordo com a tradição católica, em que não se deve comer carne; e
  2. Mirepoix au gras”, que inclui bacon ou toucinho curado.

Fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mirepoix_(culinária)

Sachet d’epices

sache-d-epiceO sachet d’epices nada mais é que um saquinho que fazemos com um pano limpo, de preferência esterilizado, como a gaze por exemplo, onde colocamos os ingredientes aromatizantes e saborizantes de caldos e molhos. O sachet oferece a facilidade de removê-los todos de uma só vez, mesmo que sejam desidratados, ou pequenos.

Ingredientes da receita tradicional:

– louro
– pimenta-do-reino em grãos
– talos de salsa
– tomilho
– cravo-da-índia (opcional)
– alho (opcional)

Fontes:

http://www.smartkitchen.com/exercise/print/make-a-sachet-d-epices

Bouquet Garni

garniO bouquet garni é um conjunto de ervas aromáticas destinado a temperar pratos e molhos em diversas receitas culinárias. Os ingredientes, quando frescos, são atados num molhinho com fio de cozinha, que permite que o cozinheiro possa facilmente retirar o bouquet da panela no fim da cozedura, antes de servir o prato. Para ingredientes secos, faz-se um saquinho com gaze e colocam-se os ingredientes dentro, chamado então de sachet d’epices.

O nome francês, internacionalmente utilizado para designar um ramalhete feito de ervas, dá nome a misturas que adicionam ao clássico outras especiarias, como é o caso do bouquet garni provençal que inclui um pedaço de casca de laranja desidratada, ou do bouquet garni variante que retira o louro e adiciona manjerona e segurelha. Numa dessas misturas, o bouquet garni vitoriano revela um ramalhete mais elaborado e acrescenta, entre outras, pimenta vermelha.

Ingredientes do bouquet garni tradicional:

Tomilho

Louro

Salsa

Fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bouquet_garni 

Roux

rouxO roux é uma mistura de manteiga e farinha de trigo, em proporções iguais. Super coringa da cozinha quando o assunto é encorpar caldos e molhos.

O tempo de cocção vária de acordo com o tipo de roux a ser utilizado, determinando assim, sua coloração, que serve também como parâmetro para a divisão dos roux.

– Roux branco ou claro (roux blanc): necessita de pouco cozimento, o suficiente para fazer desaparecer o gosto de farinha crua. O grau de ligação é forte, servindo para molhos claros e sopas cremosas de tonalidade clara.

Se for utilizar o roux em um molho que está fervendo, pode também prepará-lo frio mesmo, misturando manteiga derretida ao trigo em proporções iguais, até um ser incorporado ao outro por completo.

– Roux amarelo (roux blond): necessita de cocção suave até ficar ligeiramente dourado. Possui grau de ligação médio e é utilizado em alimentos de cor amarelo – queimada ou mais escura.

– Roux escuro (roux brun): deve ser cozido até obter-se uma coloração bem escura. Possui grau de ligação fraco e é utilizado em molhos escuros e pratos específicos.

Pelo odor, também podemos identificar os 3 pontos do roux. Entre as etapas brancas e amarela, nota-se um leve aroma de pipoca estourando, na fase escura, o roux possui um acentuado odor de amêndoas torradas.

Dica: o roux pode ser feito em uma quantidade maior e armazenado na geladeira por um bom tempo.

Fontes:

http://www.receitaculo.com/receitas/22412/

http://blogtanamesa.wordpress.com/2011/04/24/espessantes/